13 novembro 2016

Aumente o tamanho da fonte Diminua o tamanho da fonte

Fanfic: Te Amo, Porra!!! - Capitulo 01

Fanfic: Te Amo, Porra!!! - Capitulo 01

Capitulo 1

Pov|Bella

_Mãe, pai por favor deixa eu ir na festa vai estar todo mundo lá.
Pedi, eles estavam sendo cruéis em me proibir de ir na festa do ano.
_Já falamos que não._ Meu pai disse como sempre autoritário, meu pai me irritava quando falava assim , parecia que eu era uma criança e não uma mulher de quase de dezessete anos.
_Isso e injusto se eu fosse menino esse tipo de coisa não aconteceria_ eu disse, eu sempre soube que não estava nos planos dos meus pais ter uma menina eles sempre quiseram um menino.
_Isso que você esta falando não tem sentido, amamos você de qualquer jeito_ minha mãe disse.

_Ata nem tenta me enganar acha que eu não sei que se eu fosse um menino vocês me deixariam ir na festa de amanha.
Meu pai suspirou fundo e me olhou serio.
_Já falamos que não, e não quero mais ouvir falar desse assunto, fui claro.
_Chato.
Eu disse, e subi correndo para o meu quarto, eu sabia que não podia discutir com meu pai, eu sairia perdendo e ainda ficaria de castigo.
Me deitei na cama e peguei meu telefone, liguei para Victoria, minha amiga, ela atendeu no terceiro toque.
_Fala sua safada_ ela atendeu.
_Ai amiga meus pais não deixaram eu ir na festa_ reclamei.
_Seus pais são um saco, mas não liga, eles vão viajar essa noite, não vão, ai você poderá ir, eles nem vão saber_ ela tinha razão, meus pais viajariam hoje para a suécia e só voltariam semana que vem, eu com toda certeza iria para essa festa, mesmo meus pais não deixando, mas não gostava de fazer nada escondido, eu me sentia mal quando o fazia.
_E eu sei, mas não gosto de desobedece-lós_ eu disse, ela suspirou.
_Só você mesmo, mas mudando de assunto você realmente pretende dar pro Edward amanhã?_ ela perguntou, por isso eu gostava da Vic ela não tinha papas na linguá falava o que pensava era sempre direta, o que as vezes era ruim ela conseguia nos mete em varias roubadas.
_Sim.
Eu realmente estava disposta a perde minha virgindade com meu namorado na noite da festa, como eu estaria em casa praticamente sozinha, de todos os empregados da minha família, só a Sue que è a governanta que dormia aqui em casa, então o Edward viria dormi aqui em casa eu e já tinha tudo planejado para minha primeira vez, seria tudo perfeito, com o garoto perfeito.
_Tudo mesmo tem certeza que não esqueceu de nada? Camisinha? Lingerie? Tudo pronto?
_Claro que sim Vic, lembra você me ajudou a comprar essas coisas naquele dia no shopping_ eu disse foi bem constrangedor eu e a Victoria em uma sex shopping para comprar todos os apetrechos para minha primeira vez, eu sai daquele lugar vermelha como um tomate.
_Claro que lembro, até hoje não acredito que você com três anos de namoro não saiba o tamanho do pau do seu namorado, com
três meses de namoro eu já dei tudo pro meu namorado_ ela disse.
_E por isso que seus relacionamentos não duram mais de três meses_ eu disse e era verdade para Victoria tudo era baseado em sexo ela não sabia o que era um relacionamento sem sexo, um relacionamento como o meu para ela era uma tortura.
_Não precisa magoar_ ela exclamou eu ri, meu celular vibrou.
_Espera um pouquinho, chegou uma mensagem_ eu disse não esperei a resposta da mesma e tirei o celular do ouvido e abri a mensagem de texto "Estou na Porta da Sua Casa, Vem cá" era do Edward, pra mim ele só iria vim mais tarde, pelo menos foi isso que nos dois combinamos quando ele me trouxe para casa depois da escola.
"Já Estou Indo" respondi.
_Vic preciso ir, o Edward está aqui depois te ligo_ eu disse.
_Nem vou reclamar já até me acostumei ser trocada por ele_ ela disse eu apenas ri não tinha como eu negar.
_Eu prometo te ligar mais tarde_ eu disse.
_Tá amanha bem cedo eu vou para ai e nos iremos tomar um sol e depois irei te ajudar a arrumar tudo para grande noite_ ela disse eu sorri eu estava fodidamente animada com o que iria acontecer amanha.
_Ok vou ficar te esperando, beijos_ eu disse e desliguei, joguei meu celular em cima da cama e corri pro banheiro, peguei minha escova de dentes e escovei meu dentes rapidamente, conferi se meu cabelo estava bom, depois de constatar que eu estava linda eu sai correndo literalmente do meu quarto, quando eu cheguei na sala me obriguei a diminui minha velocidade, minha mãe não gostava que eu corresse dentro de casa.
_Onde você vai com tanta presa?_ Perguntou minha mãe.
_Eu vou ali na rua encontrar o Edward_ eu disse, e horrível quando você quer sair rápido e seus pais ficam te atazanado com perguntas.
_Eu não falei que alguém tinha chegado_ disse meu pai para minha mãe.
_Por que ele não faz como um namorado normal e te espera aqui dentro?_ minha mãe perguntou.
_Por que o papai fica colocando medo nele_ eu disse, era verdade por mais que ele não confessa-se eu sabia que meu pai com as brincadeiras dele assustavam ao Edward.
_Por minha culpa eu não faço nada de mais_ meu pai disse com a maior cara de inocente.
_a não você não faz nada, só fica ameaçando ele falando que sabe atirar muito bem_ eu disse.
_Mas querida essa e a verdade eu sou um ótimo atirador todo mundo sabe que eu só não virei policial pois meu pai me mataria se eu o fizesse_ ele disse, eu não conseguia imaginar meu pai como policial na verdade imaginar isso era extremamente engraçado.
_Isso pode até se verdade mais e desnecessário você ficar ameaçando meu namorado com isso, mas não quero discutir isso fui_ eu disse, o Edward já devia estar inquieto por está me esperando a tanto tempo.
_Vê se Chega antes de viajarmos_ disse minha mãe.
_E obvio que eu vou chegar antes de vocês saírem, eu necessito me despedir dos meus pais amados_ eu disse minha mãe era a pessoa mais sentimental do mundo.
_Sua Puxa saco_ disse minha mãe, eu apenas ri passei por ela e depositei um beijo no rosto dela e sai, a entrada da minha casa era cercada de flores, um verdadeiro jardim.
O Carro do Edward estava estacionado em frente ao portão, ele estava encostado na parte da lateral do carro mexendo no celular, assim que me viu guardou o celular no bolso e sorriu para mim.
_Por que Guardou o telefone está escondendo algo de mim_ perguntei indo até ele.
_Você sabe mais da minha vida do que eu mesmo_ ele disse e passou a mão no cabelo sorrindo torto para mim.
_Acho bom senhor cullen_brinquei, me aproximei e colei meus lábios no dele, ele colocou a mão na minha cintura me puxando para mais perto dele, aprofundando mais o beijo, me afastei um pouco para respira e rapidamente voltei a colar meus lábios nos dele, abri os lábios permitindo que ele aprofundasse o beijo, quando nos separamos estávamos ambos ofegantes.
_Eu te amo. Ele sussurrou no meu ouvido.
_Eu também. Afirmei, essa era uma das maiores certezas da minha vida.
_Vem vamos lá pra casa_ ele disse, ainda estávamos abraçados.
_Vamos. Eu aceitei não adiantaria eu convidar ele pra ficar aqui em casa, ele não conseguia ficar confortável na presença do meu pai.
Ele largou a minha cintura a pegou minha mão, abriu a porta do volvo dele e a manteve aberta enquanto eu entrava no carro, quando eu já estava acomodada ele fechou a porta e elegantemente deu a volta no carro e entrou pelo lado do motorista.
_Coloca uma musica_ ele pediu, comecei a fuçar nos cds dele até achar um que me agradaria naquele momento, coloquei o mesmo para toca e começou a tocar "Sing" do Ed sherran.
_Gosto dessa musica_ ele disse e começou a cantar junto com o Ed sherran, o Edward tinha a voz mais linda do mundo, eu sentia que a cada frase que saia da boca do meu Ed era direcionada diretamente pra mim;
I don't wanna know | Não quero saber
If you're getting ahead of the program |Se está seguindo as regras
I want you to be my lady |Quero que seja minha, senhorita
And to hold your body close |E para manter seu corpo mais perto
Take another step into the no-man's land |Dê mais um passo em direção ao proibido
For the longest time, lady |Já faz muito tempo que quero, senhorita
[...]
Paramos em frente a casa dele, a bela mansão, de vidro, no meio da floresta, a casa estava com pouco iluminação isso indicava que não tinha ninguém em casa.
_Cadê sua mãe_ perguntei, eu sabia que naquele horário o pai dele deveria estar no trabalho.
_Ela e a Rose foram ao shopping_ ele disse, Rose ou melhor Rosalie era a irmão mais velha dele tinha 22 anos e era a" filha perfeita", trabalhava com o pai, era advogada e casada com o também advogado Emmett, como disse "filha perfeita" e tinha o fato mais importante ela me odiava por um motivo que eu desconhecia.
_Legal_ eu disse, na verdade eu queria pergunta se existia alguma possibilidade da irmã dele aparecer, eu não tinha nada contra ela, mas ela literalmente não me suportava só de ficar no mesmo ambiente que eu, o que só acontecia raramente já que ela morava em Seatle e eu em Forks, eu tentava evitar esse encontros mais a algumas vezes era impossível.
_Relaxa amor você sabe como mulheres são no shopping elas não vão chegar tão cedo, teremos a casa toda para nos dois hoje_ ele disse, tinha um tom de malicia na voz dele, mas eu sabia que ele jamais faria algo que eu não quisesse.
Eu não disse nada, eu não sabia se devia, eu sabia o que ele queria dizer com aquilo, eu sabia que ele queria sexo e que eu tinha prometido que nos o faríamos, mas eu tinha planejado tudo para amanhã, eu tinha planejado tudo para que fosse perfeita. Eu queria esperar mais a vontade de ceder ao que eu também queria era forte.
_Vem_ ele pegou minha mão e me puxou para colar nossos lábios_ vamos lá pra dentro.
_Vai deixar seu carro aqui?_ perguntei, ele tinha parado o carro de qualquer jeito em frente a garagem.
_Vou se eu colocar o carro para dentro com as rodas sujas do jeito que estão minha mãe vai fazer eu lava a garagem toda_ ele disse, eu apenas ri da preguiça dele, ele saiu deu a volta no Carro e veio e abriu a porta para mim.
Eu sai do carro e enquanto caminhava até a porta principal e esperava o Edward abrir a porta, eu tomei uma decisão eu ia deixar as coisas rolarem, eu entrei na casa ainda de mãos dadas com o Edward ele caminhou até a sala de estar ele tirou o sapato antes de pisar no tapete eu fiz o mesmo, a sensação de colocar meus pés descalços sobre o tapete macio era tranquilizante, ele se sentou no sofá e puxou ele para o seu colo, ele segurou meu rosto e disse:
_Eu te amo._ ele juntou nossos lábios, lentamente, um beijo calmo doce, ele nos deitou no sofá sem desgrudar nossos lábios, o corpo dele sobe o meu causava um calor por todo meu corpo, era uma sensação de formigamento no meu baixo ventre.Ele colocou a mão na minha cintura e infiltrou um pouco as mãos por dentro da minha blusa, ele me olhou me pedindo autorização eu balancei a cabeça afirmando ele puxou minha blusa para cima levantei um pouco meu corpo para que ele retirasse minha blusa ele voltou a colar nossos lábios enquanto passava a mão pela minha barriga, lentamente ele foi subindo as mãos até chegar ao meu seios aonde ele me apertou provocando um gemido em mim...
_Eu espero que vocês não façam isso no meu sofá_ a voz da Esme, mãe do Edward, eu levei um suto e empurrei ele fazendo o mesmo cair no chão, peguei minha blusa do chão e vesti eu estava muito envergonhada eu baixei meus olhos não conseguiria olhar para a cara da esme naquele momento.
_Mãe você já voltou?_ perguntou o Edward na maior cara de pau não era possível que ele não ficasse nem um pouco constrangido.
Ele levantou do chão e passou a mão no cabelo.
_Que bom que eu cheguei agora se não posso imaginar o que vocês fariam no meu sofá de 2000 dólares_ disse a Esme, meu rosto estava pegando fogo, eu estava muito constrangida.
_Mãe, pare, olha como você está deixando a Bella_ disse o Edward eu pude percebe que ela estava me olhando.
_A fala serio Edward a mamãe pega você e essa vadia ai quase trepando no sofá e você ainda quer que ela manere no jeito de falar a por favor né.
_Cala a boca Rosalie_ disse o Edward.
_Quem você pensa que é para me mandar calar a boca, em seu pirralho?_ ela disse, jogou as bolsas que ela carregava eu vi o momento em que eles brigariam de verdade.
_Vocês dois calem a boca, Rosalie em primeiro lugar eu não admito que você ofenda ninguém dentro da minha casa, muito menos a Isabella que e como uma filha para mim além de ser namorada do seu irmão, Edward a Rosalie e sua irmã mais velha e eu não permito que você fale assim com ela, agora os dois se peçam desculpa_ ela disse, eu sorri eu também a tinha como uma segunda mãe para mim.
_Mas mãe....
A Rosalie tentou argumentar, mas a Esme não permitiu.
_Eu disse agora_ ela disse um pouco mais alto.
_Desculpa_ disse a Rosalie contrariada.
A Esme olhou para o Edward esperando que ele pedisse desculpas.
_Desculpa.
_Ótimo, agora eu e a Rosalie vamos subir para guarda nossas compras enquanto, você se recompõem, depois vamos todos para a mesa que eu irei preparar um lanche para todos nos para que possamos comer como uma família._ Ela disse, a Rosalie pegou as sacolas do chão e sai na frente a Esme a segui, antes que chegasse as escadas ela parou, se virou e me olhou e disse_ Querida sua blusa está do lado errado.
Eu queria um buraco para enfiar minha cabeça, foram poucas vezes que eu me senti tão envergonhada como eu me sentia agora.
[...]
_Por que você não me avisou que minha blusa estava do lado errado?_perguntei ao Edward assim que eu tive certeza que a Esme já não podia nos ouvir mais.
_Nem reparei_ ele disse me puxou para um abraço e colou os lábios nos meus.
_Edward para sua mãe ou pior sua irmã pode descer e eu não quero ser pega em uma situação constrangedora de novo_ afirmei.
_Toda vez alguém nos atrapalha, já percebeu?_ ele perguntou.
_Sim, agora me larga eu ainda tenho que arrumar minha blusa_eu disse passando a mão pelo rosto dele.
_Ok_ ele disse e me largou.
[...]
_Bom querida você já sabe para qual faculdade você vai ano que vem?_ perguntou a Esme a mim.
_Ainda não, fui aceita em algumas mais ainda estou pensando_ eu disse, na verdade já estava quase decidido eu e o Edward iriamos para Califórnia, mas ainda não sabíamos como contar isso para nossos pais já que eles, tanto os meus pais quanto os pais dele, queriam que nos focemos para Harvard.
_Bom o Edward vai para Harvard, pensei que você fosse também_ ela disse e colocou uma jarra em cima da mesa, quando eu ia interrogar o Edward meu telefone.
_Com licença_ eu disse e me levantei da mesa.
Era minha mãe, atendi:
_Mãe.
_Querida eu queria saber se você vai vim pra casa antes de viajarmos?_ela perguntou, era incrível o quanto minha mãe era carente e ciumenta.
_Claro que vou_ eu disse.
_Mas nos vamos sair daqui a 1hrs e você ainda está ai na Esme.
_Eu já estou indo para casa chego ai em vinte minutos._ Eu disse eu realmente não sabia que eu tinha ficado aquele tempo todo ali.
_Ok, estou te esperando.
Desliguei e voltei a mesa.
_Esme obrigada por tudo mais eu tenho que ir_ eu disse.
_Ok querida, e hoje que seus pais vão viajar não é?_ ela perguntou.
_Sim, daqui a pouco na verdade, por isso tenho que ir embora_ eu disse.
_Se você não quiser ficar sozinha você pode ficar aqui_ ela disse.
_Obrigada, mas vou ficar em casa mesmo_ eu disse, ficar na casa dela jogaria um balde de aguá nos meu planos._Vamos Edward.
_Claro.
_Não demore muito filho vai cair uma tempestade daqui a pouco não quero você dirigindo na chuva_ ela disse, como sempre protetora.
_Como você sabe que vai chover virou vidente agora?_Debochou o Edward
[...]
Assim que chegamos na minha casa os primeiro pingos de chuva começaram a cair.
_E parece que a Esme tinha razão sobre a chuva_ eu disse.
_Ela sempre está_ ele disse.
_Vai querer entrar?_ perguntei, mesmo já sabendo a resposta.
_Não eu tenho que ir embora, você ouviu minha mãe_ ele disse.
_Tchau_ eu disse, me aproximei dele e o beijei, quando ele começou a se empolgar me afastei e sai do carro.
Corri até entrar em casa, pequei meu telefone e mandei uma mensagem para ele:
"Quando Chegar em casa me avisa, Beijos!!"
Antes que eu terminasse de abri a porta ele me respondeu.
"Não vou avisar nada"
"Como você foge de mim assim"
Eu ri.
"Fugindo, lembrando que você que não quis entrar"
Entrei em casa minha mãe estava andando de um lado para o outro na sala.
_O que houve mamãe?_ perguntei.
_Ai que bom que você chegou Isabella eu já estava enlouquecendo_ ela disse e me abraçou.
_Eu calma, o que aconteceu?_perguntei.
_Assim que você saiu eu tive um pressentimento ruim com relação a você, não sabe como estou aliviada em ter você em casa_ ela disse e me apertou mais.
_Mãe você está me sufocando_ eu disse.
_Desculpa, querida_ ela disse e me largou.
_Mãe pare de sisma eu estou bem_ eu disse e fui até o sofá.
_Intuição de mãe não falha_ ela disse e se sentou no outro sofá.
_Já está tudo pronto para a viajem?_ mudei de assunto, minha mãe quando sismava com alguma coisa era impossível;
_Eu estava conversando com seu pai e estamos pensando em adiar essa viajem, para o próximo mês assim você poderá ir também_ minha mãe disse.
_Fala serio não acredito que você vai adiar a viajem por causa de bobeira de pressentimento_ eu disse.
_Meu amor eu não vou conseguir me diverti sabendo que pode acontecer alguma coisa com você_ ela disse.
_Mamãe por favor, eu vou ficar bem, pensa comigo, se algo tiver que acontecer comigo vai acontecer com vocês aqui ou não_ eu disse me levantei fui até ela e me abaixei na frente dela.
_Querida eu...
_Mamãe por favor, se vocês ficarem além de estragarem seus planos vai estraga os meus também_ eu disse, minha mãe sabia que eu queria ter minha primeira vez com o Edward, minha mãe sabia de tudo sobre a minha vida.
_Querida...
_Por favor mamãe_ eu pedi, quase implorando.
_Ok, ok você me convenceu, mas quero que me prometa que vai me ligar caso qualquer coisa acontecer, caso seja algo urgente que necessite da presença de um responsável ligue para Esme eu já a pedi que cuidasse de você_ ela disse, foi impossível não sorri.
_Eu te amo mãe._ eu disse e a abracei_ Já está tudo pronto, você já fez as malas?
_Já está quase tudo arrumado, falta só algumas poucas coisas._ela disse.
_Vamos eu vou te ajudar a arrumar as coisas que falta_ eu disse e me levantei.
_Você quer me ver longe de qualquer jeito_ ela disse.
_Vou sentir sua falta, mas pare de palhaçada e vamos logo_ eu disse puxei ela pela mão, ela levantou e seguimos para o quarto dela.
[Cont...]

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário


Não esqueça de preencher o campo com seu e-mail para que eu possa te responder se necessário.
Seu Nome :
Seu Email: (obrigatório)
Sua Mensagem: (obrigatório)

(X)FECHAR

Termos de uso do blog:


  1. Ao usar este blog você expressa de forma implícita a sua aceitação aos nossos termos de uso e regras de conduta aqui citados;
  2. Todo o conteúdo do blog é criado por mim Morgana Cristina a menos que seja informado o contrário;
  3. É expressamente proibido a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo deste blog, isso inclui meus textos, contos, resenhas, fanfics, tutoriais, designs(meus Templates personalizado e os gratuitos) e principalmente meus livros os quais eu disponibilizo aqui;
  4. E permitido citar o conteúdo do blog desde que aja sempre um link direcionando ao Morgana Fanfics;
  5. Os texto aqui publicado pode ser usado por qualquer pessoa desde que de forma individual e pessoal;
  6. Todos os artigos são registrados sob uma licença ©Copyright – Todos os direitos Reservados.
  7. Os termos podem ser alterados sem aviso prévio

Termos de uso dos comentários:

  1. Todos os comentários do blog passam por moderação;
  2. As moderadoras tem o total direito de decidir se os comentários estão ou não adeptos a serem postados no blog;
  3. Não serão aceitos comentários que não tiverem relação com o assunto do post, contiver palavrões(usados como ofensas), ofensas a algo ou alguém em questão(personagens dos livros e fanfics são exceções a essa regra), propagandas(spam), pedidos de parcerias ou promoções(existem campos exatamente para essas coisas);
  4. Procure não agredir nos comentários, aceito críticas construtivas, não agressivas.
  5. Possíveis desentendimentos entre os usuários, através de comentários ou da c-box, não serão de modo algum resolvidos pela moderação.
  6. Os comentários publicados refletem única e exclusivamente a opinião de quem o posta a autora do post ou dona do blog não necessariamente compartilha da mesma opinião.

.

Atualizado: 28/09/2016

Politica de Privacidade:

  1. Garanto que em hipótese alguma serão divulgados qualquer tipo de dado eventualmente enviado à mim seja por formulário, e-mail, ou qualquer outro meio;
  2. Este site pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas;
  3. Nenhuma informação coletada nesse blog é vendida ou utilizada por terceiros;
  4. Não utilizamos nenhum de seus dados de contatos para envio de spans;
  5. Exibimos publicidade de terceiros que podem coletar dados quando visitados, tornando-se assim responsabilidade do site em questão a privacidade de seus dados;
  6. Não nos responsabilizamos pela publicidade;
  7. Nossa politica de privacidade pode ser alterada a qualquer instante sem aviso prévio;
Atualizado: 28/09/2016
.